Voto da bancada evangélica da Câmara foi decisiva para rejeição de proposta que homenagearia Marielle Franco, em Feira de Santana. Autoria Jhonatas Monteiro

Cloves Pedreira

Nesta terça-feira 13, o Projeto de Lei 40/2021, de autoria do vereador Jhonatas Monteiro, PSOL que propunha a criação de uma data que homenagearia à vereadora carioca Marielle Franco IN MEMORIAN foi rejeitada pelos vereadores da Câmara Municipal de Feira de Santana.

O projeto previa a criação do “Dia Marielle Franco de Enfrentamento à Violência Política contra Mulheres Negras, LGBTQIA+ e periféricas” no calendário oficial de festas populares e de eventos do município, a ser comemorado no dia 14 de março.

“O que pedimos é a realização de campanhas informativas, seminários, palestras e eventos semelhantes em instituições e centros educacionais, bibliotecas, praças e outros equipamentos públicos do município para que se possa discutir a desigualdade”, disse Jhonatas no debate sobre o projeto.

Rejeitada por 10 vereadores, a proposta teve seis votos a favor e três abstenções, vale ressaltar que as intervenções dos vereadores da bancada evangélica liderado pelos vereadores Paulão do Caldeirão, Edvaldo Lima e pelo pastor Valdemir, foi decisivo para a rejeição do projeto.

OUTRAS NOTÍCIAS