Vereador Tom convocou a PM, para garantir aprovação em 1ª discussão, para mudanças na alíquota da previdência

Por Cloves Pedreira

Foi aprovado nesta terça-feira (21), em 1° discussão o Projeto de Lei que altera o valor da alíquota da previdência municipal. Se aprovado, os servidores passaram a contribuir com 13% até 2019. A segunda discussão está prevista para ocorrer amanhã.

A intenção dos professores, tendo à frente a professora Marlede, e diretores da APLB, era derrubar o vidro que separa a galeria do plenário na tentativa de que a seção fosse suspensa.

Em dado momento, a seção foi suspensa, e em seguida foi permitido à professora Marlede falar por dez minutos.

A Guarda Municipal não conseguiu conter os professores, e para garantir a aprovação do Projeto, o vereador TOM convocou a PM, para conterem os professores que pretendiam ocupar o plenário da Câmara, e impedir a aprovação da matéria.

“O que não pode acontecer é esse tipo de manifestação agredindo as pessoas. Abrimos a sessão, depois a votação e os vereadores votaram em primeira discussão. Eu não sou contra manifestação, mas quando há briga e tumulto, não aprovo e por isso solicitei a presença da Polícia Militar. Jogaram cadeiras para tentar quebrar o vidro, mas o mais importante é que o trabalho deu certo e amanhã vamos dá continuidade a votação”, disse.

Os professores reclamaram de agressões sofridas por parte de prepostos da Guarda Municipal, e da investida de PMs.

“Parte dos vereadores são inimigos do povo, são golpistas, arrogantes, covardes, pois se esconderam atrás de policiais fortemente armados, para bater em trabalhadores, em professores, isto é uma vergonha” disse a professora Ana Claudia De Santana.

567

566

 

OUTRAS NOTÍCIAS