Ver. Edvaldo Lima é protagonista de um dos momentos mais lamentáveis na Câmara de Vereadores, Zé filé o seguiu!

Cloves Pedreira

Nesta quarta feira 14, foram aprovados dois Projetos de Lei do vereador Ronaldo Caribé Ron do Povo, o Projeto de Lei nº 003/2018, que “Dispõe sobre a inclusão da raça e etnia nos dados cadastrais da administração pública municipal”,  e o Projeto de Lei nº 239/2017, que “Dispõe sobre o Dia Municipal da Consciência Negra”.

Ambos projetos foram aprovados com votos contrário dos vereadores Edvaldo Lima e Zé File.

Quando na declaração do voto, o vereador Edvaldo Lima foi protagonista de um dos momentos mais triste, medíocre, desprezível e extremamente lamentável, usou dentre outros argumentos o de porque não o dia da consciência branca?!! E que votava não no Projeto, pois o mesmo faz acepção de pessoas, argumentando sua curtíssima capacidade para entender o significado do reparo, tendo como fonte a Bíblia Sagrada, que segundo Edvaldo é protegida por Bolsonaro.

Diante desta aberração, o vereador Cadmiel Pereira foi em defesa da matéria, e discorreu sabiamente na historicidade da essência deste triste momento, materializado, na proposta dos Projetos, doado como uma forma de reparo, um pedido de perdão a esta raça que ajudou construir o país sofrendo na própria carne o ódio dos brancos defendidos pelos vereadores Edvaldo Lima e Zé Filé.

.”O projeto não tem conotação religiosa, como bem esclarecido pelo colega vereador Cadmiel Pereira, que citando o pastor protestante Martin Luther King Jr, um dos mais importantes nomes de defesa dos direitos civis dos povos negros, ficando claro que não é briga de religião, nem de povos, tão pouco acepção de pessoas”. disse o vereador Cadmiel Pereira.

OUTRAS NOTÍCIAS