Vamos às ruas defender mandato de Dilma, diz novo coordenador do MST-BA

Voz de Feira
O novo coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra na Bahia (MST-BA), Evanildo Costa, disse que a organização irá às ruas para defender o mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, haverá uma reunião nesta segunda-feira (7) para começar a tratar desta mobilização.
Em entrevista ao jornal A Tarde publicada neste domingo (6), Evanildo Costa, que ocupará o cargo de coordenador a partir de janeiro no lugar Márcio Matos, contou que se afastou temporariamente do MST para tentar disputar a eleição de prefeito de Vitória da Conquista. Ainda na entrevista, Evanildo avaliou que há neste momento no país “uma tentativa de golpe para a retirada da presidente da República e muita gente tem pedido o retorno do regime militar”.
“Temos nos posicionado contra isso e mobilizado para impedir o golpe. (…) Quando você tem uma presidente eleita legitimamente e vê no dia a dia as pessoas querendo derrubá-la a qualquer custo, os movimentos sociais não vão aceitar isso e vão para a rua para defender a democracia”, salientou.“Não tenha dúvida de que haverá uma mobilização em todo o país contra o impeachment”, acrescentou.
Apesar de defender a ida dos movimentos sociais às ruas para defender o governo de Dilma, Evanildo Costa criticou a dificuldade no processo de desapropriações de terras durante a gestão da petista. “Não tinha diálogo na gestão passada. Agora tem uma pessoa comprometida com a reforma agrária, o ministro Patrus, além da presidente do Incra, Lúcia Falcon, mas essa boa vontade não tem se traduzido em coisas concretas”, frisou, ressaltando que não concorda com “a política do ministro Joaquim Levy, que para resolver o problema da crise prefere cortar nos orçamentos da classe trabalhadora em vez de cortar dos ricos”.

OUTRAS NOTÍCIAS