Três nomes do DEM são cotados para ser secretário de ACM Neto

Muito além da ventilação de uma possível ida do vereador Claudio Tinoco (DEM) para o Executivo da prefeitura de Salvador, outros dois nomes começam a ganhar força nos bastidores da Câmara de Salvador como possíveis secretário da gestão do prefeito ACM Neto (DEM). Duda Sanches (DEM) e Leo Prates (DEM), então candidato à presidência da Casa, são figuras que passaram a ser recorrentes na bolsa das apostas da reforma administrativa.

A situação de Prates passa, antes, pela eleição da mesa diretora da Casa. Caso não se viabilize até dezembro, poderá surgir o convite do Executivo. O assunto chegou ser até motivo de aposta entre o vereador e o deputado estadual Marcell Moares (PV).

Sanches, por sua vez, tem postulado o cargo da liderança do governo na Casa, mas com a criação da secretaria de Juventude, teria um perfil político para atuar na pasta. O filho do deputado estadual Alan Sanches (DEM) nega qualquer conversa a respeito.

Já Tinoco, que havia sido ventilado como um possível secretário de Educação, negou que tenha alguma articulação sobre o assunto.

Caso um dos três realmente seja convidado e aceita a função, o lucro fica para Vado Malassombrado (DEM), primeiro suplente da coligação.

MAIS ARRUMAÇÃO – Quem também depende de um acordo de secretaria é J. Carlos Filho (SD). Saído do PT a peso de ouro pelas mãos de Neto, o edil não conseguiu a viabilidade da reeleição no pleito deste ano. Está na expectativa de Marcelle Moraes (PV), Carballal (PV) ou Geraldo Jr. (SD) – também candidato a presidente da Casa – serem convidados.

Outro na corda bamba é Alberto Braga (PSC), que espera a decisão de Heber Santana (PSC) de assumir ou não o mandato na Assembleia Legislativa. Caso Santana tope, Braga ganha um novo mandato, visto que não logrou êxito em sua reeleição.

OUTRAS NOTÍCIAS