Temer revelou em conversas reservadas, o que motivou o IMPEACHMENT de Dilma Houssef

Voz de Feira

O presidente Michel Temer (PMDB) tem contado a pessoas próximas um bastidor da política que não chega ser novidade, contudo, ao ser comentado pelo peemedebista confirma a tese defendida por petista sobre o que motivou a abertura do processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de São Paulo, Temer tem dito que há um ano foi procurado pelo então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (preso), com um recado de que iria arquivar os pedidos de impeachment de Dilma, pois o PT havia prometido votar contra a sua cassação.

O agora presidente saiu da conversa com Cunha e foi ao Palácio da Alvorada contar a “boa nova” à petista. Dilma sem titubear chamou o então ministro Ricardo Berzoini para ouvir o relato. A esperança de salvação durou pouco.

Mas retornou ao Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, Temer recebe uma ligação de Cunha avisando para esquecer tudo que havia dito. O ex-presidente da Câmara havia conversado com Rui Falcão, presidente nacional do PT, que o informou a decisão dos deputados do partido que, na ocasião, afirmaram que não haveria voto contrário nenhum.

Ali, Cunha cravou: o impeachment continua.

A conversa de bastidores já foi escrita, descrita e noticiada a partir de declarações de petistas. Cunha sempre negou. Contudo, a história contada por Michel Temer ganha nova dimensão e desnuda o funcionamento dos processos políticos no país.

OUTRAS NOTÍCIAS