SOS – Ana Julia de 1 ano e 4 meses, precisa urgente de transferência para o Hospital Estadual da Criança em Feira de Santana.

Por Cloves Pedreira

Ana Julia Rodrigues Silva, de 1 ano e 4 meses, paciente com hidrocefalia, moradora no bairro Tomba, em Feira de Santana, possui uma válvula para manter estabilizada a pressão do crânio e há pelo menos cinco meses.

005

Esta válvula apresentou um problema, e consequentemente aumentou a hipertensão craniana, e a bebê entrou em coma e até então permanece internada no Hospital Roberto Santos em Salvador, mesmo havendo recebido alta.

Ana Júlia que retornou ao hospital Roberto Santos, passou pelo procedimento médico conhecido como traqueostomia; (Intervenção cirúrgica que consiste na abertura de um orifício na traqueia e na colocação de uma cânula para a passagem de ar)  e por uma gastrostomia (que consiste na colocação de um tubo que permita levar a alimentação diretamente ao estômago para evitar sinusite).

003

A demora da transferência de Ana Julia, tem preocupado a sua mãe, a senhora; Kethele Caroline Rodrigues Silva de 20 anos, e também ao médico e toda a equipe, de que o quadro da garota se agrave, inclusive o de ser acometida por uma infecção hospitalar, por tanto, se faz necessário a transferência da criança para o HEC – Hospital Estadual da Criança em Feira de Santana, e que ela passe pelo processo de desospitalização, (Redução do tempo de internamento em hospital, geralmente com assistência e cuidados fora do ambiente hospitalar).

006

Segundo a mãe da criança, todos os dias são encaminhados relatórios com o pedidos de regulação do hospital Roberto Santos para o Hospital Estadual da Criança, mas até o momento não obteve êxito.

D. Kethele, confirmou que entrou em contato com o Deputado Estadual Zé Neto, uma única vez, e o Deputado não a procurou mais para que ele ajude na solução deste problema.

A importância da transferência de Ana Julia para o HEC, é indispensável, pois nesta unidade, a sua mãe pode ser treinada, para imediato a desospitalização, cuidar de sua filinha.

“Estou sozinha com ela aqui. Não temos ninguém em Salvador. Eu vivo, como, durmo, lavo minhas roupas, faço tudo no hospital, perto da minha filha. Estamos longe de toda a nossa família e tudo fica ainda mais difícil”, lamentou Kathele.

002

A necessidade de Ana Júlia é ser transferida para o HEC e internada em uma vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de pacientes crônicos do hospital, assim como a desospitalização e o internamento domiciliar.

O vereador Ronaldo Caribé, Ron do Povo, sensibilizado com a situação da família, resolveu entrar nesta campanha, na tentativa de solucionar este problema, e por fim este drama, e sofrimento vivido pela mãe de Ana Julia, dos familiares, amigos e da população feirense.

Preguntado porque resolveu interferir nesta situação, o vereador Ron do Povo foi taxativo:

“Quem está aqui tentando ajudar D. Kethele, não é o vereador Ron do Povo, é o pai, o amigo, é o ser humano que sensibilizou-se com o problema desta família, e farei tudo para resolvê-lo, só descansarei quando vê a Ana Julia em Feira de Santana” disse o vereador

.

 

 

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS