Senador Otto Alencar PSD, em aula apoteótica na CPI da COVID, anula completamente a Dra. Nise Yamaguchi médica conselheira de Bolsonaro

Por Cloves Pedreira

O Senador Otto Alencar em aula apoteótica na CPI da COVID, anulou completamente a Dra. Nise Yamaguchi médica conselheira de Bolsonaro. Otto deixou Yamaguchi completamente envergonhada e muda, ela a médica, não conseguiu responder sequer uma pergunta, motrou-e completamente desinformada na área que afirma dominar.,

Confiram pergunta e comentário feito pelo Senador pela Bahia Otto Alencar:

“A senhora apostou em uma droga que podia dar certo ou não. E a ciência, por mais que a senhora tenha curso, não admite isso: querer apostar no escuro”

 “A senhora se transformou em infectologista de uma hora para outra, como muitos no Brasil”,

“Me diga por favor a diferença entre um protozoário e um vírus”, pedi Otto. Nise responde que o primeiro tem um organismo celular e o vírus tem DNA ou RNA. “Não é isso. Não é isso, não. A senhora não soube nem explicar o que é um vírus”, rebateu o senador

Otto Alencar perguntou em seguida sobre se a médica sabia a qual família pertencia o coronavírus. Nise disse que sim e começou a remexer papéis. “Pode buscar nos livros, que a senhora tem aí porque a senhora não sabe. Não estudou. De médico audiovisual esse plenário tá cansado. De gente que viu e não leu, e não se aprofundou. Eu falo na condição de quem tem lido tudo sobre essa matéria”, respondeu o senador.

Otto Alencar indagou ainda: “A senhora fez exames pré-clínicos e clínicos para os pacientes nos quais usou hidroxicloroquina?” Nise começou a responder: “A hidroxicloroquina é usada há muitos anos…”. Otto: “Para outra doença, minha senhora, para malária. A senhora está errada. A senhora apostou em uma droga que podia dar certo ou não. E a ciência, por mais que a senhora tenha curso, não admite isso: querer apostar no escuro”. 

“A senhora não sabe a diferença entre protozoário e vírus. Uma medicação para protozoário (caso da cloroquina, desenvolvida para tratamento contra a Malária) nunca poderia ser recomendada contra um vírus”.

“A senhora brincou com o povo brasileiro ao falar em imunidade de rebanho, em tratamento por cloroquina”, disse ainda. “A senhora maculou a sua imagem tomando essa iniciativa. Pode ter sido na tentativa de querer ajudar, mas pode ter sido também para querer ser ministra da Saúde e não conseguiu”, completou.

Fonte 247

OUTRAS NOTÍCIAS