Sem energia elétrica desde segunda feira, moradores do conjunto José Ronaldo prendem carro da Coelba . Confira Matéria e Fotos.

VOZ DE FEIRA

Moradores da Rua João Lima de Oliveira no conjunto José Ronaldo de Carvalho, em Feira de Santana, deteram um carro da Coelba, na final da manhã desta quarta-feira (6).

Os moradores afirmam que estão sem energia elétrica desde a última segunda (4), e que mesmo acionada a Coelba não providenciou assistência, por isto mesmo, os moradores em assembléia decidiram prender  eles o carro da concessionária.

A moradora Sonia Fernandes de Souza perdeu vários alimentos que necessitam de refrigeração, falou; “Estamos em energia desde segunda, por volta das 14h, após um curto circuito na rede elétrica. O fio ficou pendurado e ficamos sem energia. Até agora ninguém resolveu nada”, disse.

O comerciante Nilton Alves Coutinho, também reclama de prejuízos. Ele é dono de um mercadinho e disse que perdeu alimentos como calabresa, carne, salsicha, presunto, queijo, carnes, iogurtes, entre outros. “A gente ligou diversas vezes para a Coelba e eles sempre informavam que uma equipe chegaria dentro de algumas horas, mas até o momento nada foi resolvido.” disse

A moradora Eleni Peixoto está cuidando de uma senhora de 85 anos, que, segundo ela, necessita de aparelhos para respirar, que depende da energia elétrica. “Essa senhora é cega e precisa desse aparelho. Estamos sem energia desde segunda. A Coelba já mandou uma equipe aqui, mas não resolveu nada. Hoje um carro estava passando e a gente segurou aqui pra eles tomarem uma providência…” afirmou.

Casas alagadas

Os moradores do conjunto José Ronaldo ainda reclamam que água das chuvas invadiu diversas casas. Margarida Alves, que mora na Rua João Lima Oliveira, disse que a água chegou a meio metro de altura.

Luzia Lima Guedes é moradora da Rua Antônio Carlos Borges Junior. Ela conta que retirou a água de dentro de casa com um balde. “Minha casa ficou alagada. Pedi cama, guarda-roupa e a situação está ficando difícil. Tem um terreno baldio na frente e a água fica empossada. A situação é complicada para os moradores, não tem como dormir”, disse.

Fotos são do repórter Ney Silva do Acorda Cidade 

OUTRAS NOTÍCIAS