Sem coligações e menos votos a ser disputados, partidos menores elegerão maior número de vereadores em Feira.

Por Cloves Pedreira

Esta é a leitura correta: Sem coligações e menos votos a ser disputados, partidos menores elegerão maior número de vereadores em Feira de Santana.

É compartilhado entre os que acompanham a vida política de Feira, e declarado oficialmente que em 2016 haviam em nossa cidade um número maior de eleitores em relação a 2018, devido ao processo mal organizado para a biometria. Somado a isto vem o fim das coligações partidárias na proporcional, desta forma forçará os vereadores mais votados no pleito passado, disputarem a reeleição em um chapão que seria formado por Gerusa Sampaio, José Carneiro, Marcos Lima, Lulinha, Zé Curuca, Eremita, Justiniano França, caso não dispute na majoritária, Carlito do Peixe, Neinha, Edvaldo Lima, Robeci da Vassoura e Cadmiel Pereira. Somado a estes. não sei quem se habilitaria a entrar na cova dos leões. É certo também, que havendo o chapão alguns sejam fritados.

Em seguida um novo grupo poderá surgir entre os que obtiveram votação à baixo dos três mil votos.

Por fim, sobre as  formações dos partidos menores, se tem notícias que estão se organizando, e certamente, elegerá uma importante bancada, na esperança de uma renovação, já necessária e com a possibilidade de uma legislatura mais moderna e inovadora, que realmente atenda os clamores da sociedade no todo, e principalmente aqueles esquecidos pelo poder público.

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS