Retomada dos eventos em Feira de Santana

Por Júlia Santos

Quem sou?

Filha de Edvaldo e Railda, sou graduanda de Jornalismo na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Nasci e fui criada em Feira de Santana, já tentei ser historiadora mas troquei pelo jornalismo (dessa vez, juro que concluo) que desde muito cedo era uma vontade. Sou apaixonada por animações e moda. Sigo no processo para me conhecer mais, tanto dentro quanto fora da área.

Após quase dois anos afastados de aglomerações, a cada dia que se passa, parece que nos aproximamos da vida que conhecíamos antes de março de 2020, e nesta terça-feira recebemos mais uma notícia que simboliza uma esperança para o futuro e nos traz uma lembrança do passado: estão autorizados os eventos com a presença do público.

Talvez a liberação de eventos seja uma surpresa para muitos que se questionarão: “já não estava liberado?” recordando-se das publicações de seus amigos nas redes sociais em festas e bares que não foram barrados pela fiscalização.

Os eventos estão liberados, mas nós ainda não conseguimos voltar para fevereiro de 2020, então seguimos com algumas restrições: o público não deve exceder mil pessoas e o comprovante de vacinação será exigido.

Entretanto, talvez ainda não seja o momento de comemorar a flexibilização enquanto a população ainda não está completamente vacinada, a cidade ainda conta com sua frota de ônibus reduzida, os pais não se sentem seguros ao mandarem seus filhos para as escolas, as ruas da cidade continuam cheias de buracos e mais reclamações chegam todos os dias sobre os postos de saúde. Enquanto a medida vale até o dia 21 de setembro, podemos nos perguntar: será que a flexibilização deveria realmente ser a prioridade no momento?

OUTRAS NOTÍCIAS