logo_voz_de_feiraa

“Quem é o candidato certo para receber o voto dos cristãos segundo a Bíblia? Análise Teológica

Por Cloves Pedreira / Teologia / Stibne – Fatin

Os cristãos, embora nas denominações religiosas existam o “Joio” e o “Trigo” (“A boa semente são os filhos do reino, o joio são os filhos do Maligno, e o inimigo que o semeou é o Diabo…”.) (Mt 13,37-39, este versículo deve ser interpretado literalmente, e assim será entendido por aqueles que realmente tem suas vidas conduzidas pelo Espírito Santo, teem trilhado, eles os “cristãos”, no apoio ao reino que não é o do Meigo Rabí da Galiléia, como era chamado Cristo Jesus., disse Jesus; “O meu Reino não é deste mundo…” João 18:36

Atualmente os evangélicos em maior número, em relação aos católicos, teem decidido alguns pleitos elitorai, Brasil à fora, inclusive foram decisivos na vitória do Presidente Bolsonaro, que por vezes, aparece, até no interior das Igrejas, em púlpitos, simulando está atirando, denotando um ato anti-cristão pois Cristo pregava a vida; “…eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” João 10:10.

Abundância neste versículo representa quantidade excessiva em plenitude da alegria, de força magnificente. e que futuramente, estes a quem a Palvra de Deus se refere herdarão na Glória; “Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” Mateus 25:21

Quando na decisão dos crentes votarem em Bolsonaro, lembrei-me do povo de Israel, que após passar décadas e décadas escravizados no Egito, fora libertado por Deus, e na trajetória para a Terra Prometida começaram a murmurar com saudades das cebolas do Egito”, mesmo comendo comendo Maná do Céu, Êxodo 16.

A decisão dos ditos “cristãos” no apoio ao Bolsonaro, é temeroso, terrível, e deduz-se; que, um homem ignorante, inculto e perverso, de comportamento diametralmente oposto aos ensinamentos do Cristo, colocou a igreja de quatro, subserviente e herética neste momento, imaginemos o anti-Cristo, que surgirá após ser ferido mortalmente, reviver, e com uma oratória  expressiva, persuasiva e convincente, fazendo até cair fogo do céu, como está escrito em Apocalípse! A maior parte da igreja se deixará até ser marcada com o 666, que é a “marca da besta” sem resistência.

Esta matéria não tem como objetivo convencer ninguém a votar em Lula, pois existem outros candidatos, mas vale lembrar sobre os avanços do governo Lula para os pobres, o crescimento da economia, e uma infinidade de ganos reais.

Necessário apenas comparar os números dos dois governos, Lula e Bolsonaro. O povo voltou a passar fome e necessidade, a miséria e o desemprego assolam os misseráveis. Disse Cristo: “Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; ” (Lc 3,11) –

“Quando os justos governam, o povo se alegra; quando os perversos estão no poder, o povo geme. Provérbios 29:2

No governo do PT o povo se alegra, já no de Bolsonaro o povo geme.

No Brasil, constata-se que a igreja encontra-se quase que completamente corrompida em todos os aspéctos, a maioria dos pastores, bispos e outros líderes são verdadeiros bandidos, conduzindo as ovelhas para o abismo.

Líderes maus e perversos, como Silas Malafaia, RR Soares, Valdomiro da Igreja Mundial, e Edir Macedo, buscam mais e mais poder e fortuna, mas precisa escravizar a Igreja para obterem benéficios, ainda assim não isenta àqueles que se permitem à subserviencia, pois cada um dará conta de sí próprio, por tanto busquem discernimento.

Podemos vermos uma luz no fim do túnel, muitos cristãos estão acordando, já há um despertamento.

Eric Hobsbawm elogia governo Lula e o PT

“O Brasil, que tem um caso clássico de partido trabalhista nos moldes do fim do século 19 – baseado numa aliança de sindicatos, trabalhadores, pobres em geral, intelectuais e tipos diversos de esquerda – que gerou uma coalizão governista notável. E não se pode dizer que não seja bem-sucedida, após oito anos de governo e um presidente em final de mandato [a entrevista foi feita no final de 2010] com 80% de aprovação”, disse Hobsbawn, em entrevista ao jornal inglês The Guardian, republicada hoje (25) pelo jornal Folha de S. Paulo.

Eric Hobsbawm (1917-2012) foi um historiador inglês, considerado um dos mais importantes no âmbito da historiografia contemporânea. Eric John Ernest Hobsbawm nasceu em Alexandria, no Egito, na época da dominação britânica, no dia 9 de junho de 1917

“Foi uma honra ser contemporâneo e ter convivido com Eric Hobsbawm”, diz Lula em mensagem à viúva do historiador. Confiram a mensagem na íntegra

São Paulo, 1° de outubro de 2012

Prezada Senhora Marlene Schwartz

 Acabo de receber, com profunda tristeza, a notícia do falecimento do seu marido, o querido amigo Eric Hobsbawm, um dos mais lúcidos, brilhantes e corajosos intelectuais do Século XX.

Desde que o conheci pessoalmente, muitos anos atrás, recebi de Eric, como ele preferia que eu o tratasse, incontáveis manifestações de estímulo à implantação de políticas que incorporassem os trabalhadores aos benefícios e à riqueza produzidos pelo conjunto da sociedade brasileira.

Ao longo da última década, li com um sentimento de orgulho as entrevistas em que ele atribuía ao nosso governo a responsabilidade por “mudar o equilíbrio do mundo e levar os países em desenvolvimento para o centro da política internacional”.

Quatro meses atrás, poucos dias antes de completar 95 anos, Eric Hobsbawm enviou-me, por um amigo comum, uma carinhosa mensagem. “Diga ao Lula para seguir lutando pelo Brasil”, disse ele, “mas não se esquecer jamais da sofrida África.” A partir de agora meu comprometimento com os irmãos africanos passará a ser, também, uma homenagem à memória de seu marido.

Mais que um privilégio, foi uma honra ser contemporâneo e ter convivido com Eric Hobsbawm.

Receba e, por favor, transmita aos filhos, netos e bisnetos dele as minhas homenagens.

Luiz Inácio Lula da Silva

Lula sançiona Lei Liberdade Religiosa

Bolsonaro Marcha para Jesus

OUTRAS NOTÍCIAS