Prisco rebate declarações do comando da PM, e afirma que não houve aumento de 65%: ‘Proventos estipulados por lei’

Por Cloves Pedreira

O Deputado Estadual SD Prisco rebateu a declaração do comandante-geral da Polícia Militar, Cel. Anselmo Brandão, sobre o aumento salarial de 65% nos últimos cinco anos.

Através de uma nota, Prisco disse que os percentuais anunciados, incluem o pagamento da Gratificação por Atividade Policial GAP IV e V.

Na nota enviada está registrado: “Nada mais é que o cumprimento de proventos estipulados por lei estadual e não pode ser considerado aumento salarial”, diz o texto da nota enviada.

Prisco também afirmou que não houve reposição inflacionária no salário desde 2015; entre 2012 e 2017, a remuneração básica de um soldado saiu de R$ 2.326,96 para R$ 3.845,15. “Não foi aumento ou acréscimo, o governo não pode passar informações equivocadas como estas. É uma irresponsabilidade. Quando um tomador de serviço paga metade da remuneração do funcionário que lhe é de direito e, depois de muita negociação forçada por um movimento reivindicatório legítimo, resolve quitar os atrasados dos mesmos, podemos considerar que houve aumento?”, indagou o deputado.

Prisco encontra-se em prisão domiciliar, motivado pela intenção de propor uma assembleia, que tinha como objetivo central exigir anistia dos policiais que participaram das greves, dentre outras demandas!

OUTRAS NOTÍCIAS