PM detém 6 manifestantes anti-Temer em confrontos na avenida Paulista

Policiais militares detiveram pelo menos seis pessoas em confrontos com manifestantes anti-Temer que participavam, na tarde desta quarta-feira (1º), da ocupação do prédio da Secretaria da Presidência da República em São Paulo, localizado na avenida Paulista. Cerca de 50 pessoas, a maioria é integrante do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), invadiram o saguão do prédio.

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirma que a intervenção policial foi necessária para impedir a ação dos manifestantes, e que um policial militar foi ferido no confronto. “Foram detidas seis pessoas por dano, desacato e periclitação da vida [colocar a vida de alguém em risco]”, de acordo com a SSP. (leia a nota completa mais abaixo)

O primeiro confronto começou logo após os manifestantes soltarem rojões durante a ocupação, policiais militares responderam com diversas bombas de efeito moral, gás de pimenta e correram atrás de manifestantes na Paulista com cassetete. Uma guarita da Polícia Militar foi destruída.

Cerca de meia hora depois, outro confronto aconteceu quando a PM deteve um manifestante, conhecido como “Batoré”. Mais bombas de efeito moral foram soltas.

Reprodução/Facebook/MTST

Militante do MTST conhecido como Batoré foi detido pela Polícia Militar e levado à delegacia dos Jardins, em São Paulo

Agentes federais que faziam segurança do escritório paulista da Presidência também entraram em confronto com manifestantes.

A ocupação foi liderada por militantes do MTST, que protestam contra medidas do governo interino de Michel Temer (PMDB) como da revogação de construção de unidades do programa habitacional do Minha Casa, Minha Vida.

Policiais militares imobilizam mulher durante confronto na avenida Paulista

OUTRAS NOTÍCIAS