logo_voz_de_feiraa

Pesquisa realizada pela SECULUS que indicava ACM Neto na liderança é suspensa pela justiça. O Instituto possui histórico de graves erros em pesquisas eleitorais.

Por Cloves Pedreira

“Na tarde desta quinta-feira, 21, o Desembargador José Batista Júnior, do TRE-BA, deferiu ordem liminar em Ação Promovida pelo Rede Sustentabilidade e PSOL, patrocinada pela Advogada Alice Cintra, no sentido de suspender a divulgação da pesquisa da SECULUS, comemorada pelo pré-candidato ACM Neto UB no último dia 19 de julho, que lhe dava uma vantagem de 61.6 contra apenas 11.7 de Jerônimo PT, (com uma grande diferença, de 50% enquanto que a pesquisa do Jornal A Tarde, apresentou uma números bem diferentes, com apenas 7 pontos favoráveis a ACM Neto)

O levantamento irregular apontava suposta liderança de ACM Neto para corrida ao Governo do Estado da Bahia, em divergência com números já apontados pelas pesquisas Quaest e Atlas.

Batista Junior destacou na decisão de suspensão que “a exigência normativa não foi atendida na sua integralidade, afetando a regularidade da pesquisa em comento, restando presente o periculum in mora, porquanto a continuidade da veiculação da pesquisa irregular.”

A Tarde já destacou que o referido Instituto Seculus possui histórico de graves erros em pesquisas eleitorais pelo Estado da Bahia, como foi o caso do Município de Itabuna nas eleições de 2020, cujo atual Prefeito Augusto Castro foi apontado como terceiro colocado. 

Com a decisão, o site Bahia Notícias, que foi envolvido na ação apenas por ser o principal divulgador da pesquisa suspeita, terá de retirar o resultado, sob pena da multa aplicada pelo TRE”.

Fonte: Conectados News

OUTRAS NOTÍCIAS