Otto nega desembarque do PSD da base de Dilma

Voz de Feira
A cada dia crescem as especulações em torno da debandada da base de sustentação do governo dia. A um dia do PMDB anunciar saída, a “bola da vez” é o PSD, contudo, o senador Otto Alencar, presidente estadual do partido na Bahia, afirma que não há qualquer movimentação neste sentido sendo feita pelo presidente nacional da legenda, ministro das Cidades, Gilberto Kassab.
“Conversei com ele (Kassab) às 10 horas da manhã de hoje e nada foi falado sobre isso. Me disse, inclusive, que para fazer isso teria a hombridade de entregar o cargo, o que não fez. O que vejo é uma tentativa de antecipação de voto. Já disse que quem quiser saber meu voto terá que esperar para ver a sessão e olhar o painel. Estão banalizando, na minha avaliação, algo muito delicado para o país”.
Embora negue a movimentação de Kassab para deixar o governo, Otto reconhece que o presidente do partido está submetido às mesmas dificuldades de outros dirigentes partidários. “Ninguém está conseguindo unificar as legendas. Fruto de uma legislação falha. Isso associado a um governo que tem cometido muitos equívocos”.
Otto afirma que diversos erros já foram identificados e que em todos os casos os autores estão respondendo ou presos, mas que ele não se pauta por delações ou ilações da imprensa e que aguarda o desenrolar dos fatos. “Reitero que não tenho compromisso com erro”.

OUTRAS NOTÍCIAS