O Shopping Popular seria uma caixa preta de ilícitos? Porque Elias Tergilene esconde a verdade quanto aos números de box?

Por Cloves Pedreira

TV Caldeirão: Publicação em 7 de dezembro de 2017, Paulão entrevista o empresário Elias Tergilene, presidente do consórcio que em parceria com a prefeitura de Feira de Santana está construindo o empreendimento Shopping Popular.

Perguntado por Paulão sobre o processo quanto a prazos e conclusão das obras, Elias Tergilene respondeu: “…qual seria o projeto da prefeitura? realocar os comerciantes de Feira de Santana, num local com boa infra estrutura, onde eles vão poder trabalhar e vender e se capacitar, para se tornarem formal e quem sabe alguns deles grandes empresários do futuro”

Em relação ao número de box e como seriam distribuídos: ” serão 1800 (mil e oitocentos box) destinados ao empreendedor cadastrados de Feira de Santana e mais 400 (quatrocentas) lojas são destinadas a casas lotéricas, bancos praças de alimentação, ou seja tudo aquilo que complementa, o que o camelô não tem pra vender…” concluiu Elias

Publicação em 5 de abril de 2019, palavras de Elias Tergilene: “Paulão estamos aqui hoje para esclarecer tudo que ta sendo falado, exemplo; na Câmara foi falado que nós estamos vendendo box, ninguém está vendendo box aqui, os 1800 (mil e oitocentos box estão garantidos, nós estamos fazendo uma pesquisa de mercado com o comerciante de Feira de Santana para saber quem quer vim e quem não quer vim, ou seja nós temos 30 (trinta) espaços âncoras que vão ser comercializados no comércio de Feira de Santana, então o que está se falando é uma mentira, agente ta vendo pessoas querendo tirar proveitos, pra si próprio do empreendimento, e falando mau do empreendimento…”

Aqui detectamos a primeira contradição, e percebe-se que há algo de errado em todo o processo, pois os números apresentados pelo senhor Elias são totalmente contraditórios.

Ainda na entrevista publicada nesta sexta 5, Elias Tergilene acusa o vereador Luiz da Feira e seu assessor Robson Leite: ” O vereador Luiz de Feira e seu assessor Robson Leite esteve em meu escritório em São Paulo, querendo que eu disponibilizasse 250 box para que a associação deles comercializassem e eu falei que não iria disponibilizar box pra nenhuma associação comercializar porque é um projeto da prefeitura, qualquer licença, qualquer box partiria da prefeitura, e não de qualquer outra associação, de lá pra cá ele vem falando mau do projeto, não consegue provar nada…”

Nesta acusação, nota-se que existe indícios de uma grande mentira, pois, se, segundo o próprio Elias há um número de box, no caso, mil e oitocentos para camelôs cadastrados, percebe-se não haver lógica alguma nas declarações de Tergilene. Como se explicaria a redução de 250 box no número total, ou seja mil e oitocentos? Seria Luiz da Feira e Robson Leite incautos ao ponto de propor algo tão imoral? Não estaria o senhor Tergilene tentando desgastar o vereador Luiz da Feira diante dos seus eleitores e à sociedade feirense?

Certa ocasião o senhor Elias foi acusado de não está cumprindo com suas obrigações trabalhistas com os operários que estavam executando a obra na construção do Shopping Popular, ele respondeu: “entre acusar e ser, há uma grande diferença, entre falar, apurar e constatar a verdade, há uma diferença muito grande…”

Finalmente, mais uma das declarações de Elias Tergilene que comprova, mentiras e contradições proferidas, é que no programa de Carlos Geilson, ele deixou claro, que o projeto seria, mil e oitocentas lojas para os cadastrados,  trinta lojas âncoras e mais trezentos e sessenta e nove box que seriam vendidos para quem quisesse adquiri-los.

Na verdade a confusão está fora de controle, e chegou a hora do MPF entrar com investigações, apresentando-as à justiça, para que inicie uma  investigação pormenorizada.

Fica a pergunta: Diante de tantas contradições constatadas nas declarações de Elias Tergilene em entrevistas à imprensa, o Shopping Popular seria uma caixa preta de ilícitos? Porque Elias Tergilene esconde a verdade quanto aos números de box?

Só o tempo materializará a verdade.

OUTRAS NOTÍCIAS