O cerco está cada vez mais estreitando e Congresso teme “cataclismo” político por conta de delações

Voz de Feira
A expectativa por uma nova lista com investigados com base nas delações da Odebrecht tem feito parlamentares preverem um “cataclismo” no cenário político dos próximos meses, segundo informações do jornal O Globo. Por conta disso, aliados do governo trabalham arduamente para salvar as reformas previdenciária e trabalhista. A Procuradoria-Geral da República deve encaminhar ao STF nesta semana uma lista com mais de 30 pedidos de abertura de inquérito contra deputados, senadores e ministros suspeitos de terem recebido propina da empreiteira.
Os pedidos se baseiam em depoimentos, e-mails, mensagens eletrônicas e outras provas fornecidas por 78 executivos da Odebrecht. As acusaões atingem parlamentares e líderes políticos de todos os grandes partidos, inclusive os nomes mais cotados para as próximas eleições presidenciais.
Ainda de acordo com a publicação, para evitar críticas à “seletividade”, Rodrigo Janot decidiu pedir a quebra do sigilo das investigações. Só deverão permanecer em segredo informações consideradas essenciais para futuras medidas de interesse dos inquéritos.

OUTRAS NOTÍCIAS