“Mulheres que Fazem Acontecer” Laíse Lima, quem é? Vida, carreira e projetos da mulher multipotencial

Por Cloves Pedreira

1-Cloves Pedreira: Laíse, como você construiu uma trajetória que vem dando certo, conciliando sua vida familiar, acadêmica e profissional?

Laise : Inicialmente creio que é válido ressaltar a importância de respeitar o nosso tempo. Antes de ser uma profissional, eu sou uma mãe que por dez anos abriu mão da sua vida profissional para me dedicar à maternidade. Hoje 33 anos após o nascimento da minha primeira filha, enxergo como esse hiatus foi importante e fundamental para a educação e formação dos meus filhos.

2-Fala sobre teu curriculum acadêmico, por favor, relate, em quais áreas você atuou.

Laíse : Sou graduada em Licenciatura plena em pedagogia. E meu estágio supervisionado para concluir a graduação foi desenvolvendo ferramentas para alfabetizar os colaboradores em uma obra de construção civil. Naquele momento, o cenário da obra me chamou atenção. Enxerguei ali algo além de educar para a alfabetização, mas também, educar para a sustentabilidade. À época (2001/2002), o tema gestão ambiental ainda era pouco abordado no Brasil.

Como o tema me interessou, busquei fazer uma especialização em Engenharia Ambiental e Saneamento Básico e concomitantemente, busquei atuar nessa vertente.

Então, iniciei prestando consultoria em obras de construção civil de médio e grande porte, inclusive obras públicas. Aliada à essa atividade, iniciei minha atuação como docente, ministrando disciplinas relacionadas à sustentabilidade em cursos técnicos, e posteriormente em cursos de pós graduação.

Foi inevitável a minha paixão pela docência, então, me preparei para a candidatura do Mestrado em Administração de Empresas, tendo como linha de pesquisa, a sustentabilidade, já que isso significava mais conhecimento, e novas ferramentas para desenvolver meu trabalho.

E foi no universo acadêmico que me apaixonei pela pesquisa. Fui pesquisadora no projeto CERES de ecoindustrialismo, uma parceria do CNPq e FIEC.

Ainda cursando o Mestrado, me tornei pesquisadora da FUNCAP, que é um órgão fomentador de pesquisa no Ceará, e através de pesquisas que realizei, pude publicar alguns artigos científicos em revistas, bem como apresentar tantos outros em eventos (congressos), como também pude publicar em capítulos de livros alguns artigos, fruto de pesquisas que realizei com um grupo de colegas também pesquisadores.

Após concluir o Mestrado, resolvi tirar do papel um projeto que eu havia engavetado ao me inserir no curso de Mestrado (já que o tempo era escasso): decidi empreender!

Então, busquei mergulhar no universo do empreendedorismo, estudei sobre alguns temas relacionados, e procurei me capacitar para entender sobre esse metiê.

Uma ferramenta que me direcionou para entender melhor o empreendedorismo e o meu negócio em si, foi o Empretec, que é uma imersão de seis dias, em que são abordadas as oportunidades e desafios do empreendedorismo.

Nesse interim, idealizei a marca, cadastrei a minha empresa, criei o site, com ajuda de um especialista, e hoje, estamos em processo jurídico, através da advogada Dra Thaminne Costa, para registrar minha marca, e assim, ter a exclusividade sobre seu uso (direitos autorais).

Em Dezembro de 2020 publiquei um livro autoral, fruto de pesquisas que realizei em uma das etapas da transposição do rio São Francisco. Em Dezembro de 2021, me submeti à candidatura do Doutorado em Adm. de Empresas, e fui aprovada, com inicio das aulas previsto para Fevereiro de 2022.

3-Cloves Pedreira: Laíse, nos fale sobre o livro de sua autoria:

Laíse: O livro que publiquei em 2020 e que tem como título: “Integração do rio São Francisco e os impactos socioeconômicos: O caso do eixo norte no semiárido do Estado do Ceará” pela editora NEA, aborda uma temática polêmica, pois faz um paralelo entre o desenvolvimento e os desafios e impactos advindos desse modelo.

A transposição do rio São Francisco é uma obra de infraestrutura do Governo Federal, que tem como objetivo, levar água para 12 milhões de pessoas de 390 municípios da Paraíba, Pernambuco, Ceará, e Rio Grande do Norte.

4-Cloves Pedreira: Como pensas quanto aos teus projetos futuros, e metas a serem alcansadas? Sobre tua loja, que tornou-se uma marca, como assessa-la? como surgiu a ideia.

Sou muito dinâmica e inquieta, não paro de fazer projetos. Tenho alguns planos no âmbito pessoal, mas no que diz respeito ao profissional, delineio seguir com o doutorado com previsão de conclusão até 2025.

Alem disso, continuarei contribuindo com a ciência, pesquisando e publicando estudos pertinentes à sustentabilidade; tendo também como uma das minhas prioridades continuar gerindo a minha loja; “Toda Maria Quer acessórios” e buscando utilizar o que há de mais atual em termos de ferramentas gerenciais, bem como fazendo uso das plataformas digitais mais abrangentes. para vê-la cada vez mais atuante no cenário da moda, além de poder gerar empregos para mulheres mães, acima de 40 anos, que precisem ser inseridas no mercado de trabalho. Ademais, pretendo desenvolver trabalhos como consultora empresarial.

Porém, também tenho muito claro que caso esses planos que tracei apresentem alguma dificuldade ou impossibilidade, estou preparada para compreender, e recalcular minha rota.

5-Clovis Pedreira: Laíse, fale-nos um pouco sobre a tua família e tua Fé.

Laíse: sobre a minha vida pessoal, sou natural de Campina Grande na Paraiba, mas ja vivo em Fortaleza ha 23 anos; tenho três filhos adultos, sendo dois publicitários e o terceiro ainda universitário.

Quando determinei criar uma trajetória profissional, meu maior foco sempre foi além da minha realização pessoal, o exemplo e o legado que quero deixar para meus filhos e netos. e é importantíssímo ressaltar que como cristã, entendo que eu não conseguiria ter trilhado esse caminho sem a presença constante de Deus em minha vida; sempre me direcionando e me conduzindo para o caminho que Ele traçou para mim, muito antes do meu nascimento, e que me leva ao cumprimento do meu propósito de vida.

6- Cloves Pedreira: Laíse, deixa-nos uma palavra de otimismo diante deste momento conturbado que vive a humanidade, principalmente sofrendo com o momento pandêmico que tem ceifado vidas.

Laíse: Sobre esse “tempo” que estamos vivendo, sabemos quão desafiador ele tem sido. Quantas perdas, tantas pessoas que perderam seus empregos, seus entes queridos e viram suas vidas ser transformadas à força.

Mas, é importante que nós permaneçamos crendo que Deus está no controle, e que não cai uma folha de uma árvore, sem a permissão d’Ele.

Portanto, cabe-nos permanecer batalhando por dias melhores, exercendo nossa empatia com àqueles que também passam por momentos difíceis, e acima de tudo, permaneçamos em oração constante para que Deus lançe seu Olhar de misericórdia sobre a humanidade.

Além disso, continuemos enchendo nossos corações de sonhos e nossas mentes de planos e de estratégias para realiza-los, afinal, nossa vida é um presente de Deus, e devemos, mesmo apesar desse cenário desolador, seguir firmes e confiantes, de que muito em breve voltaremos a viver a nossa plenitude de vida!

7-Cloves Pedreira: Mediante teu exemplo de vida qual a mensagem de otimismo você deixa para as mulheres do Brasil?

Laise: Gostaria de deixar uma mensagem para as mulheres que nesse momento querem reescrever as sua histórias:

Primeiro: Acredite em você e no seu potencial.

Segundo, Todas nós somos inteligentes e capazes, então olhe para dentro de si, e descubra algo que você gosta, ou que tem habilidade para fazer; pode ser bolo, trabalhos manuais, estudar, enfim, use seu potencial à seu favor.

Terceiro: se liberte das crenças limitantes do tipo, “eu não consigo” ou “estou velha demais para isso”. Nunca é tarde para correr atrás dos seus projetos e sonhos.

Quarto: Não existe mágica! Tudo que queremos realizar, segue um processo, que envolve empenho e tempo entre o plantio e a colheita. Aprenda a entender e respeitar esse tempo.

Quinto: Saiba ser grata e celebre cada “pequena” conquista. O que pode parecer pequeno para alguém, para você será algo extraordinário; então, comemore!

E por fim, e não menos importante, tenha em mente que todos nós precisamos de uma rede de apoio, para que possamos realizar nossas metas. Entender que ninguém é uma ilha e que sozinhos não chegaremos à lugar algum, é fundamental para obter êxito naquilo que nos propomos a fazer!

Informações complementares:

▪️Linkedinn:
Laíse Luciene Costa de Lima

▪️Loja Toda Maria Quer acessórios:
Site: https://www.todamariaquer.com.br/

Instagram: @todamariaquer

OUTRAS NOTÍCIAS