Micareta de Feira: A chuva foi a principal causa dos prejuízos, reclamam barraqueiros. Dep. Carlos Geilson propõe nova data para a festa.

Por Cloves Pedreira

Já pela manhã desta segunda feira 23, imediato ao encerramento da micareta de Feira de Santana, os barraqueiros bastante desanimados, reclamavam dos prejuízos computados após a festa.

019

Além das chuvas, a falta de uma estrutura adequada, foram as principais reclamações dos comerciantes:

“Barraqueiro é muito discriminado. A gente paga o DAM e não sabe onde vai ficar, não tem um banheiro pra tomar banho. Tem que pagar R$5 para tomar banho nos restaurantes. Ficamos às cegas. Falta estrutura. Eu por exemplo, gastei R$170 de material elétrico para colocar um ponto de luz e ainda fiquei sem estrutura de teto. A gente tem que improvisar. Roubaram até um bujão de gás meu”, relatou Sérgio Ribeiro

Outras reclamações como por exemplo: “A chuva atrapalhou bastante. Eu peguei pouca mercadoria e vendi a mesma média de outros anos. O movimento foi fraco”, “Investi R$ 1.000 e não tirei nem o que investi. Sou barraqueira há oito anos e achei que esse ano não foi legal. Achei até organizado o circuito, mas as atrações mal distribuídas. Teve dia que teve muitas atrações de peso e outros não. Isso fez com que houvesse poucas vendas”, concluiu a comerciante Maricleia Santos

Diante destes problemas pré anunciados, inclusive devido à época chuvosa em Feira de Santana, e na perspectiva da micareta em outra data, o Deputado Carlos Geilson propõe a realização da festa uma semana antes do carnaval de Salvador, esta proposta é bem mais viável, seria no verão, mês de muito sol, receberíamos muitos turistas do Brasil e do mundo, sem dúvidas é sucesso garantido.

Foto: Paulo José do Acorda Cidade

OUTRAS NOTÍCIAS