Marcos Luis, pré candidato a vereador pela Democracia Cristã o 27, fala sobre a “Associação Comunitária e Filantrópica, Prontos Para Servir” do George Américo, que aniversaria neste 2 de Julho.

Por Cloves Pedreira

Pergunta: Marcos Luis, você é pré candidato a vereador pela Democracia Cristã o 27, e independente de política, você já tinha um histórico de trabalhos prestados a esta comunidade, o George Américo, nos fale um pouco sobre este trabalho e da “Associação Comunitária e Filantrópica, Prontos Para Servir”

Resposta: “Cloves, quando eu resolvi criar esta associação, eu escolhi o 2 de Julho, pois também já conversava com os moradores do George Américo, onde já resido que precisávamos de fundarmos uma Associação Independente, onde a nossa principal missão seria servir à nossa comunidade., foi onde nasceu a ai; Associação “Associação Comunitária e Filantrópica, Prontos Para Servir”, em 2 de Julho de 2003, mas, é bom registrar também que mesmo antes da fundação, nós já trabalhávamos com a comunidade, estamos em 2020, essa independência tão sonhada ainda não chegou, mas acredito que está muito perto, disse Marcos Luis”.

Pergunta: “Marcos, qual o número de associados ativos na Associação:?”

Resposta: “Cloves, já temos aproximadamente mil associados, a nossa luta é muito dura, intensa, muitas dificuldades a superar, o apoio do município e do Estado é muito pouca, minúscula, ainda assim, temos conseguido avançar. É um deserto árduo, mas, encaro esta minha missão, como vinda de Deus, atravessar este deserto sem apoios de quem tem como obrigação fazê-lo é complicado, mas a vitória é certa” pontuou Marcos

Pergunta: “E sobre a diretoria, como ela é composta?”

Resposta: ” A presidenta é Emyli Almeida Costa, vice-presidente; Eliete Almeida Lima, secretária geral; Roseane Ferreira Santana, e tesoureiro Tiago Pereira Moraes, e eu diretor Administrativo.

Cloves: “Marcos, parabéns pra você, toda a diretoria, sua família que o apoia, a esta comunidade que é da Resistência desde a sua fundação, conheço um pouco deste seu trabalho e da história deste bairro.

Resposta:”Obrigado Cloves Pedreira pela oportunidade de poder falar um pouco da nossa história. Tenho esta demanda como uma missão de Deus na minha vida, para ao lado da minha comunidade vencer, os preconceitos, a exclusão, a letargia do poder público em fazer a sua obrigação que é administrar bem o erário público, e desta forma distribui bem a renda que deve ser distribuída entre o povo, para que pelo menos as desigualdades seja menor, um abraço. E aproveito para parabenizar este povo lutador do George Américo.” concluiu Marcos Luis.

OUTRAS NOTÍCIAS