Favoráveis a Dilma, rodoviários param nesta sexta-feira (15)

Os rodoviários decidiram, na tarde desta quinta-feira (14), fazer uma mobilização contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff na próxima sexta-feira (15). A categoria infomou que os ônibus ficarão nas garagens das 4h da manhã até as 8h. Os ônibus que rodam na linha metropolitana não participam da paralisação.
Ao Bocão News, o diretor do sindicato dos Rodoviários, Daniel Mota, disse que além da “manifestação em favor da democracia”, a paralisação é um reclame contra o tratamento que a classe tem recebido do empresariado. Segundo ele, as empresas estudam tirar a função do cobrador, reduzir de 100% para 50% o valor da hora extra e demitir cerca de 80 trabalhadores por conta da chegada do metrô.
“É contra o deboche dos empresários, defendendo a democracia e os direitos dos trabalhadores que, depois de tanto suor, tanta luta e prisões, agora vai entregar de mão beijada a esses assaltantes do poder. Estamos em solidariedade contra o golpe à presidente Dilma”, afirmou.
De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana da capital baiana, Fábio Mota, a categoria não informou a prefeitura sobre a paralisação. Mota disse ainda que a prefeitura vai disponibilizar ônibus extras para a população durante o momento da manifestação. “Vamos colocar, como das outras vezes, o transporte complementar nas ruas”.
Na sexta-feira (15) está marcado também uma manifestação contra o impeachment da presidente no bairro do Campo Grande.

OUTRAS NOTÍCIAS