logo_voz_de_feiraa

CPI da Saúde: HTO vendido por 17 mil reais vale 15 milhões. CPI pedirá quebra de sigilo bancário dos envolvidos, inclusive do Emp. Jodilton Souza e do Sec. Marcelo Brito

Por Cloves Pedreira

Hoje sexta feira 08, aconteceu mais duas oitivas da CPI da Saúde. A primeira a ser ouvida foi a senhora Graziele funcionária da INSAÚDE, indicada possivelmente pelo secretário Marcelo Brito, e o próprio secretário, ela entrou em várias contradições.

A segunda oitiva foi com o secretário de saúde Marcelo Brito que se enrolou todo, e também entrou em várias contradições,

Mas o fato mais pontual e que caiu como uma bomba mais potente que a de Hiroshima, foram as perguntas feitas pelo Presidente da Câmara Fernando Torres sobre as transações que envolveu a compra do HTO pelo empresário Jodilton Souza pelo mesmo valor comprado pela tia da esposa de Marcelo Brito, antigo dono da unidade ortopédica.

Segundo Marcelo Brito, o HTO é avaliado em 15 milhões e as duas compras, foram feitas bem abaixo de mercado, ambas transacionadas por penas dezessete mil reais

Diante do fato foi sugerido à CPI pelo presidente da Câmara Fernando Torres a quebra de sigilo bancário de todos os envolvidos nas transações do HTO, inclusive de Jodilton Souza e o secretário Marcelo Brito primeiro dono.

Outro edil que apertou o secretário sem abraça-lo, inclusive deixando-o bastante vermelho foi o vereador Emerson Minho. Confira nas entrevistas, com Minho e Ivanberg

Vereador Ivanberg
Vereador Emerson Minho

OUTRAS NOTÍCIAS