Convidado para ser ministro da Saúde, Leão se diz ‘O Desejado’, mas não quer o cargo, e reafirma compromisso com Rui Costa!

Voz de Feira

O vice-governador João Leão, presidente do PP na Bahia, recebeu uma investida do presidente nacional da legenda, Ciro Nogueira. Durante agenda em Brasília, o pepista recebeu oficialmente o convite para ser ministro da Saúde, posto que estará vago em abril com a saída de Ricardo Barros, que disputará a reeleição à Câmara dos Deputados.

A ação do PP nacional foi interpretada como uma tentativa de aproximar o partido na Bahia do grupo do presidente Michel Temer e, consequentemente, de ACM Neto (DEM).

Na manhã deste sábado (3) durante inauguração do trecho da Linha Azul em Salvador, o vice-governador disse que não aceitará o cargo. “Eu estou sendo o desejado. Não pretendo aceitar. Realmente recebi um convite, mas tenho compromissos com a Bahia, tenho uma candidatura que vem aí, que pode ser a vice-governador ou senador. Estou igual a [ACM] Neto, não decidi ainda”, brincou.

Leão admite que o gesto seja uma tentativa de aproximar o PP do grupo do qual Neto faz parte. “É possível que seja. Na Câmara, existem amizades. Por exemplo, o presidente Rodrigo Maia (DEM) é meu amigo. Fui presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, onde Maia era vice-presidente. Então, você faz amizades na Casa. Agora, a política é uma coisa, amizade é outra”, tentou dissociar.

“Eu estou junto a este grupo político do governador Rui Costa, do ex-governador Jaques Wagner, estamos há dez anos juntos. […] Temos problemas? Claro que temos. Temos alguns deputados federais, estaduais não satisfeitos, porque eles adoram Rui, mas querem levar a obrinha sua para o interior, para sua base política”, contextualizou Leão.

O vice-governador ainda brincou sobre a investida da ala ligada a Neto sobre seu partido: “A não ser que não me queiram na chapa (de Rui Costa). Aí estou naquela filosofia: O desejado”.

OUTRAS NOTÍCIAS