Cantor mata técnico do MPF a mando de namorado da vítima, diz polícia

Voz de Feira

O analista técnico do Ministério Público Federal, Wallace Souza Duarte de Oliveira, 40, foi assassinado a mando do namorado, o operador de telemarketing Gabriel de Araújo Rodrigues, 20, que planejou tudo para roubar o salário de cerca de R$ 7,8 mil que o analista estava para receber.

Israel Melo de Souza, 20, é apontado pela polícia como o executor do crime, ocorrido em 22 de junho deste ano. Israel é cantor da banda Vamo Nessa, ex-New Hit, segundo a polícia.

“Gabriel planejou tudo com o objetivo de retirar esse dinheiro. Ele sabia que a vítima ia receber salário naquele dia”, afirmou a delegada Clelba Teles, diretora adjunta do Departamento de Homicídios.

Segundo ela, Gabriel e Wallace mantinham um relacionamento íntimo há 2 anos. No dia 22/6, Gabriel marcou encontro com Wallace e o convenceu a dar carona a Israel.

A dupla levou Wallace a um terreno baldio na Rua Paquistão, região da Brasilgás, onde o torturaram antes de matá-lo. “Quando saíam juntos, Gabriel ficava observando a senha do cartão de Wallace, mas não sabia quais as letras. Gabriel e Israel o torturaram com chutes e murros para que Wallace dissesse qual era a senha de letras”, contou a delegada.

Depois, Wallace foi asfixiado e teve o corpo queimado por Israel. As chamas foram apagadas por PMs com o extintor da viatura. No dia 29/6, a família registrou o desaparecimento. O reconhecimento do corpo ocorreu no dia 21/7, quando o carro de Wallace (Siena, NYP-5657), foi encontrado no Parque São Bartolomeu.

Compras e saques

O cartão da vítima era de crédito e débito e a senha de letras é usada na função débito para saques. Além disso, a dupla fez muitas compras. “Foram feitos vários saques com o cartão da vítima, o que confirmou a linha de investigação que já estava sendo desenvolvida”, afirmou a delegada Clelba Teles.

Tanto Gabriel quanto Israel foram presos na última quarta-feira, 7. Gabriel estava em casa, em Pirajá, e Israel foi capturado na cidade de Nazaré, escondido na casa dos pais da namorada, de acordo com a polícia. Ele mora em Morro de São Paulo.

Ambos confessaram participação no crime em depoimento à polícia. Gabriel foi liberado domingo, após ter a prisão temporária expirada. O DHPP vai solicitar à Justiça as prisões preventivas dos dois.

Pais ficam diante do suspeito

“Só quero olhar nos olhos dele para dar um alívio ao meu coração”, disse o aposentado Antônio Bonfim Duarte de Oliveira, 70, sobre o desejo de ver o suspeito de ter assassinado seu filho.

Ele e a mulher, Mirane Angélica Borges Sena, 66, acompanharam a apresentação de Israel à imprensa e se emocionaram diante do suspeito.

“Vou dizer algo com toda a sinceridade da minha alma: estou muito triste porque além de ter perdido um filho, esse rapaz [Israel] é digno de pena. Não sinto ódio”, disse Mirane, madrasta de Wallace. “Queria que ele olhasse um minuto para mim”, completou ela.

OUTRAS NOTÍCIAS