Camelôs vão Resistir contra decisão do prefeito Colbert Martins em transferi-los para o Shopping Popular. Ouvimos as camelôs; Lia, Eliza Bete e o Ver. Luiz da Feira.

Por Cloves Pedreira

A prefeitura de Feira de Santana já anunciou a retirada dos camelôs e ambulantes em um momento bastante preocupante , complicado, onde o mundo e não menos nosso município está vivendo um momento que sobressalta e assusta, e onde as pessoas estão aterrorizadas.

Esta enfermidade epidêmica, disseminada de tal forma, que fragilizou, causando impotência, depressão profunda, medo, deixa-nos a alternativas de sermos prudentes, cautelosos, já que o próprio poder municipal não tem cuidado da população como deveria, por tanto é necessário que nos oponhamos às medidas adotadas por esta gestão, que entendamos serem danosas para nós.

No momento em que o prefeito flexibilizou as medidas de combate ao coronavírus, algo estranho ficou no ar. Logo neste momento, onde as pessoas estão morrendo em grande número, ai então entende-se que as medidas foram na verdade afrouxadas para passar a ideia de controle do processo pandêmico em Feira, ai então pode-se-ia abrir o Shopping dos chineses, afim de tirar nas costas do camelô os lucros previstos nos bastidores.

Palavras de Eliza Bete 10 anos como camelô e o seu esposo já há 20 anos trabalhando no mercado informal

O que pensa Lia, há 10 anos como camelô


“Não vejo o momento apropriado para essa mudança, existem muitas coisas a serem resolvidas, preço, carência. Nossa economia passa por um momento delicado por conta da pandemia. Muita gente fechando seus pontos e ficando sem renda. 90% dos camelôs não tem possibilidade de fazer essa mudança agora por não terem como pagar o preço que ele pedem. E além disso levar os camelôs agora seria colocar a saúde deles em risco, por conta do vírus.” disse o vereador Luiz da Feira


OUTRAS NOTÍCIAS