A polêmica do “cargo tamanho de Feira” prometido pelo governador Rui Costa a Carlos Geilson.

Por Cloves Pedreira

O povo feirense está vivendo uma grande expectativa quanto ao cargo que o governador Rui Costa contemplará o Deputado Carlos Geilson que terá seu mandato encerrado no dia 31 de janeiro de 2019.

Para lembrarmos, o governo petista ressuscitou politicamente o ex governador da Bahia João Durval Carneiro, em uma composição que o elegeu Senador da Bahia, Feira de Santana ainda foi contemplado com a secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, assumida por Ildes Ferreira, que pediu exoneração do cargo, decisão esta orientada pelo então deputado federal, atual prefeito Colbert Martins (PMDB), que foi o autor da  indicação do nome de Ildes para a secretaria. Um fato interessante é que Hildes declarou quando exonerado que “Eu me senti na obrigação de entregar o cargo por causa da situação, mas eu gostaria de continuar no projeto”, publicado em matéria de autoria da jornalista Luana Rocha | Redação CORREIO em 08.08.2009, 11:25:52.

Colbert Martins Filho foi secretário nacional de Programas e Desenvolvimento do Turismo no governo do PT, e ele é feirense.

Falar que o governo da Bahia não fez nada por Feira, configura-se em um desequilíbrio por paixão ideológica. Assim como afirmar que José Ronaldo nada fez por Feira, segue na mesma linha.

Certo dia conversando com um amigo, ele expôs um ódio intraduzível pelo Lula; que o ex presidente é chefe de quadrilha, o maior ladrão do mundo e outros adjetivos. Dado momento perguntei-lhe se ela já havia votado em ACM, ele confirmou entusiásticamente, eu perguntei-lhe qual era o seu slogan, o amigo respondeu; “roubava mais fazia”. Ali eu percebi que o ponto de vista desta pessoa era fundamentado ideologicamente. Na verdade, não existe nada comprovadamente que este jargão correspondia à realidade, mas, certamente isto pode ter sido criado pelos opositores de Antonio Carlos Magalhães.

A elite jornalística tem prestado um desserviço letal aos brasileiros.

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS