“Agora ninguém é amigo de Geddel”: Varela critica antigos aliados de ex-ministro!

Voz de Feira

No programa Balanço Geral desta quarta-feira (11) o apresentador Raimundo Varela comentou sobre os antigos aliados do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que atualmente negam qualquer relação com o político, preso desde setembro do ano passado no presídio da Papuda, em Brasília.

“Se eu pudesse reformar o Código Penal eu criaria o crime da ingratidão. Para os ingratos, prisão perpétua”, disse o apresentador.

“Quantos empregos Geddel conseguiu no governo federal para alguns baianos? Quando ele era parceiro de [Jacques] Wagner ele tinha 500 cargos no governo estadual. Na prefeitura de ACM Neto, ele indicou várias pessoas. Eu tenho discurso dele [Neto] enaltecendo Geddel. Com João Henrique, ele chegava a ser o dono da prefeitura. Hoje, todas essas pessoas não conhecem Geddel”, avaliou.

“Ainda ontem eu tive exemplo de um que sempre foi secretário do partido dele [de Geddel]. Ontem ele me encheu de desaforo porque eu disse que ele foi indicado por Geddel. Está vendo como é o ser humano? Quero lembrar a essas pessoas que, mesmo com Geddel preso, que pelos menos elas tenham uma dose de gratidão, já que foram beneficiadas por ele”, comentou.

“Eu nunca pedi favor a essa gente. Sou que nem aranha: ela vive do que tece. Graças a Deus estou aqui respeitando e sendo grato às pessoas que me abriram as portas para que eu chegasse até aqui. Ingratidão pra mim é crime”, disse.

“Agora ninguém é amigo de Geddel, não. Quem tem amigo é Lula, que está preso, roubou, mas os amigos estão lá. É bom lembrar essas pessoas ingratas que aqui se faz, aqui se paga”, finalizou.

VN

OUTRAS NOTÍCIAS