Soldados torturaram e obrigaram civis a cometer canibalismo no Sudão do Sul, diz União Africana
47n8gv4xyu_2b0j81kdo0_file

VOZ DE FEIRA – Um relatório produzido por investigadores da União Africana — espécie de União Europeia da África — diz que crimes bárbaros foram cometidos pelo Exército do Sudão do Sul contra civis, incluindo o canibalismo forçado. Segundo informações do jornal The Independent, o texto divulgado na terça-feira (27) também afirma que valas coletivas para enterrar as vítimas foram abertas no país.

O Sudão do Sul se tornou um Estado independente do Sudão em 2011, após duas sangrentas guerras civis.

Atualmente, o país vive um novo conflito, gerado a partir das disputas de poder entre o presidente do país, Salva Kiir, e seu ex-vice-presidente, Riek Machar, que acabaram se transformando em uma guerra étnica.

VEJA TAMBÉM