Sessão desta quarta, 05, na Câmara de Vereadores, materializa inabilidade do líder do governo, e insatisfação dos vereadores com Colbert Martins.

Por Cloves Pedreira

11139449_754958434632331_2490639026154832639_n11990498_749614238500084_4035364162357452263_n

Quem compareceu à sessão da Câmara de Vereadores nesta quarta feira 5, presenciou uma dos momentos mais turbulento da história daquela casa.

O Executivo enviou à câmara Quatro projetos de Lei Complementar:

Foram eles: 003/18 – “Dispões sobre o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Territorial de Feira de Santana”, 004/18 – “Atualiza a Lei do Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo”, 005/18 – “Atualiza o Código de Obras”, e o 006/18 – Atualiza o Código de Meio Ambiente.

Embora com muitas discussões, ontem, 4, os projetos foram aprovados em 1° Discussão, mas, hoje no momento em que o Presidente da Câmara ia abrir a votação dos projetos em 2° discussão, o Deputado eleito, vereador pastor Tom, habilmente apresentou um requerimento com dez assinaturas pedindo o adiamento da votação por 24 hs, ai o reboliço foi geral, tamanha a confusão, que Zé Carneiro teve bastante trabalho para por ordem na Casa.

Após a confusão generalizada, o requerimento é posto para votação, onde aconteceu um empate, nove vereadores votaram para o adiamento e nove para que houvesse a votação dos projetos, assim fez-se necessário o voto minerva que cabe ao Presidente, a matéria entrou em votação, finalmente os projetos foram aprovados com onze votos favoráveis, cinco não, e duas abstenções.

O que se viu hoje na Casa da Cidadania, materializa a inabilidade do líder do governo vereador Lulinha, e uma insatisfação dos vereadores em relação ao prefeito Colbert Martins, caso não estanque imediatamente este pequeno ferimento, logo logo, abrir-se-á um corte bem maior, acontecendo, o Executivo viverá dias difíceis no Legislativo.

 

VEJA TAMBÉM