O Reino de Deus na terra, e a corrupção generalizada nas denominações religiosas da terra. Análise Teológica
972064_358622857599226_505072881_n

Por Cloves Pedreira

É certo que Jesus Cristo pregava e executa atos visando à transformação e a vitória sobre uma ordem estabelecida; (ou seja um reino) há milênios em várias civilizações, inclusive neste planeta conhecido como terra; disse Cristo:”… mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai. João 10:18

Ele, Cristo, foi perseguido, seus passos eram monitorados pelos poderosos, mas cuidava-se e por sinal, dentre suas estratégias havia aquela que era implementada por uma força invisível, despercebida pelo sistema, principalmente a elite religiosa, suja, corrupta, progênie dos que reinam,  “…o mundo inteiro jaz no Maligno.” I João 5:19, mas dentro deste reino tenebroso há um outro Reino, o da Luz. Disse Cristo: ““o Reino de Deus está entre vós”. 

O Reino que Cristo fala é presente na invisibilidade, e nos originais grego a palavra que é traduzida para reino é “basileia” que não se refere exclusivamente a um lugar específico, mas, ao domínio Universal.

Quem são aqueles que vivem na invisibilidade, e integram o Reino de Cristo executando missões especiais:

Sabendo Cristo que se aproximava a hora da Sua morte, e toda a cúpula religiosa articulavam sua prisão injustamente, Ele entendeu da necessidade para cumprimento das predições, celebrar Sua ultima ceia com os discípulos, em um local secreto, já que seus passos eram seguidos, e o local oculto fazia-se necessário para que também não fosse impedido por Seus inimigos celebrar este que foi um dos momentos magnificente da sua trajetória terrestre.

Dos doze discípulos Cristo tinha mais afinidade e confiança em João, Pedro e Tiago sempre presente nos momentos importantes.

João e Pedro sabedores do dia da última ceia, procuraram Jesus, já que ambos não havia encontrado um local dentro dos moldes para esta celebração, procurando Cristo, eles receberam a seguinte orientação do Mestre: Eles deveriam entrar em Jerusalém, e ao identificar um homem carregando um cântaro de água, deveriam segui-lo, e ao encontrá-lo nada lhe perguntarem, e ao entrarem na casa, e se dirigissem ao andar de cima, lhes seria mostrada, uma sala bastante ampla, toda mobiliada, exatamente dentro do modelo estabelecido.

Fica evidenciado nesta história que Jesus Cristo tinha seguidores secretos, que nem mesmo seus discípulos conheciam.

Este é o verdadeiro Reino de Cristo, aqueles que atuam na invisibilidade e estão blindados contra a corrupção, e não os falsos doutores e mestres, homens e mulheres descendentes destes que Cristo denominou-os “raça de víboras.”

Muitos outros exemplos estão registrados sobre esta força secreta que serviram a Jesus e ainda servem na atualidade, mas citando-as necessário seria escrever um livro.

Vale registrar que, as denominações que ai estão, pomposas e cheia de luxo, com seus líderes bandidos criminosos, vem conduzindo a humanidade para a ignorância e o materialismo exacerbado, estes são chamados filhos da riqueza material e cobiça.

 

VEJA TAMBÉM