Nota de repúdio ao vereador Edivaldo Lima

Feira de Santana, 09 de outubro de 2019

02e1fb8a-3901-4bc3-8e15-a88eb6e34a68

O Núcleo de Evangélicos e Evangélicas do PT de Feira de Santana e do Território Portal do Sertão, vem por meio dessa, repudiar e responder criticamente aos edis (vereadores) Edivaldo Lima (PP) e Isaías de Diogo (PDT), que em uma atitude polêmica, verborrágica e agressiva, atacam o processo movido pelo ex-vereador Marialvo Barreto.
Especificamente o edil Edvaldo Lima – contra a concessão do título de cidadãos feirenses à então ministra Damares Alves e ao Presidente da República Jair Bolsonaro, usando do subterfúgio de serem cristãos, assim como apela principalmente para os evangélicos(as) da cidade.

O vereador, que professa e já deu demonstrações de legislar pela causa cristã evangélica, deixa de lado o princípio da laicidade e sempre utiliza da narrativa cristã evangélica para balizar seus impropérios e desserviços ao longo de sua trajetória na Câmara de Vereadores, cujo trabalho não acumula nenhum projeto de relevância social, haja vista as problemáticas da cidade de Feira de Santana.

O que nós do NEPT percebemos com muita crítica à postura do vereador, é que ele tenta aparelhar seu mandato através de uma autointitulacao de representatividade cristã que não lhe foi dada e que não cabe na diversidade do povo cristão em Feira de Santana, que inclusive não enxerga no vereador representatividade e nem práticas que o coloquem enquanto um seguidor do evangelho de Cristo, que tem em sua essência a defesa das minorias, dos pobres e a luta por justiça social.
Para nós, esse comportamento de tentar blindar suas atitudes, utilizando do segmento e da fé cristã, soa oportunismo e não comunga com uma postura cristã que respeita as leis e os regulamentos, como o princípio da laicidade e o próprio regulamento da Câmara de Vereadores que impõe critérios para a titularidade de cidadania feirense, em que nem a ministra Damares e tampouco o presidente Jair Bolsonaro se enquadram nos mesmos.
Assim sendo, a concessão do título é claramente ilegal. O artigo 388 do regimento interno da Câmara diz, claramente, que o título de cidadão feirense só pode ser dado a quem prestou serviços à comunidade feirense, sejam esses serviços relacionados a educação, arte, desenvolvimento da ciência e outras possibilidades.

Fazemos questão de lembrar que esse (des)governo de Bolsonaro e suas posturas antidemocráticas e de desmonte de direitos das minorias em nada merece honrarias ou títulos.

Com isso, nós, evangélicos do NEPT perguntamos o que quer o edil? Polêmica? Escandalizar usando os cristãos como subterfúgio? Impor sua visão fundamentalista e generalista a quem? Quando o senhor se diz representar cristãos, de quais cristãos está falando?

Neste documento gostaríamos de afirmar que através de suas práticas fundamentalista, fora da racionalidade e de uma fé que pense e razão que crê, que respeita as pessoas e a posição laica de um edil, repudiamos a postura do vereador Edivaldo Lima quando ele demonizar a pessoa do ex-vereador e professor Marialvo Barreto, assim como asseveramos que este senhor não nos representa e deve parar de se esconder no povo de Deus para justificar suas ações que de nada tem servido à classe trabalhadora e aos mais desfavorecidos. Esperamos do edil uma postura de vereador, que é o seu cargo. O de pastor pode desempenhar em sua igreja para o grupo que se sente representado por suas premissas e dogmas religiosos.

Atenciosamente,
Núcleo de Evangélicos do PT de Feira de Santana-BA.

VEJA TAMBÉM