Elias Tergilene responsável pela construção do Shopping Popular de Feira, responde a inúmeros processos judiciais. Confiram na matéria!
3595

Por Cloves Pedreira

Elias Tergilene responsável pela construção do Shopping Popular de Feira, responde, ou respondeu a inúmeros processos judiciais. Confiram na matéria!

Publicado no Jusbrasil “O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) ajuizou ação de improbidade administrativa contra o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, e o secretário municipal de Planejamento Urbano, Manoel Ribeiro, pela tentativa de construir, sem autorização legal e à revelia de decisão judicial, um shopping popular destinado a abrigar os camelôs no porto público de Manaus, área tombada pelo patrimônio histórico nacional.”

Dentre outros nomes, também é réu na ação movida pelo MPF/AM, Elias Tergilene Pinto Júnior, à época sócio da UAI Shopping e responsável pela execução das obras do shopping popular, o mesmo que preside o consórcio da construção do Shopping Popular de Feira de Santana. A ação tramita na 3ª Vara Federal no Amazonas, sob o nº 1526-20.2012.4.01.3200.

Assessoria de Comunicação / Procuradoria da República no Amazonas / (92) 2129-4661 ou (92) 2129-4743/ ascom@pram.mpf.gov.br / twitter.com/mpf_am

Ver: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/60716526/elias-tergilene-pinto-junior/atualizacoes

São Paulo – A Justiça Federal em São Paulo suspendeu a assinatura do contrato de exploração da Feira da Madrugada, no Pari, na região central, firmado entre a Prefeitura e o Consórcio Circuito de Compras São Paulo S.A, vencedor da licitação. O acordo deveria ter duração de 35 anos. O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou que vai recorrer da decisão…. –

Uma das alegações da ação popular, acatada pelo juiz, é que Elias Tergilene Pinto Júnior, presidente da empresa líder do consórcio, é réu em uma ação de improbidade administrativa em Manaus, no Amazonas, o que o impediria de participar da concorrência. A ação de improbidade ainda não foi julgada e, portanto, não há sentença…. – 

Vejam o teor deste documento: http://www.jfsp.jus.br/documentos/administrativo/NUCS/decisoes/2015/2015-12-09-feiramadrugada.pdf  aqui menciona inclusive que: “Elias Tergilene é réu contumaz na prática em se comprometer em administrar “camelódromos”. Shopping Popular e não cumprir com nada, sequer com ordem judicial”

VEJA TAMBÉM