Contra o Flu, Marinho reforça o Vitória na luta para fugir do Z-4
750_20161027203817860
Sete é o número do misticismo. Representa as maravilhas do mundo e lista os pecados capitais bem como as virtudes humanas. Sete foram as pragas do Egito. São as notas musicais e as cores do arco-íris. No futebol, foi o número de lendas como Garrincha, Jairzinho e Bebeto, este último revelado na base do Vitória.
Nesta sexta-feira, 28, remete ao português Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo na última temporada. Em âmbito local, é a camisa de Marinho, o astro do Leão. Assim, sete é o número que rege a esperança rubro-negra na luta pela salvação.
Recuperado da lesão muscular, Marinho é a grande novidade do Vitória nesta sexta, às 18h30 (horário da Bahia), no Maracanã, contra o Fluminense, pela 33ª rodada do Brasileirão. Ele volta para ajudar o time em um momento dramático. Vindo de quatro derrotas seguidas em que não marcou um gol sequer, o Vitória está na zona de rebaixamento. Com 35 pontos, ocupa a 17ª posição.
O atacante se machucou na primeira dessas derrotas (1 a 0 para o Grêmio), logo aos 36 minutos do primeiro tempo, quando o Rubro-Negro era melhor em campo e o placar estava em 0 a 0. A partir dali, a equipe foi ladeira abaixo.
Na Série A, sem seu camisa 7, o Vitória tem aproveitamento de 30,5%: 11 pontos em 36 disputados (12 partidas). Com o atacante, o número sobe para 40%: 24 pontos em 60.
O aproveitamento ainda segue inferior aos cerca de 55% que o Leão precisará para evitar a degola. A projeção mais provável indica que serão necessários 45 pontos para não cair. Ao Vitória, faltariam 10 em 18. Porém, vale lembrar que, antes da lesão de Marinho, a equipe tinha iniciado uma boa fase com a contratação do técnico Argel Fucks. Eram três vitórias em quatro partidas.
Fernando Miguel, goleiro e capitão rubro-negro, comentou: “Marinho é fundamental. Foi uma grande baixa e será agora um grande reforço. Espero que volte no mesmo nível e continue sendo decisivo”.
Fé na salvação
Inspirado no número cabalístico de Marinho, A TARDE listou 7 motivos para acreditar no Vitória (veja abaixo). Um deles é o retrospecto. Contra o Flu, o Leão tem uma invencibilidade de cinco jogos em seis anos e ganhou os últimos dois duelos no Maracanã: 3 a 2 em 2013 e 2 a 1 em 2014.
Outra questão é que a equipe carioca está em queda. Vem de três derrotas e um empate, e tem três desfalques: o goleiro Diego Cavalieri, o zagueiro Renato Chaves e o lateral William Mateus, lesionados.
Já o time titular do Vitória só tem a ausência de Zé Love, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Em compensação, conta com as voltas dos experientes Diego Renan, na lateral direita, Victor Ramos, zagueiro, Amaral, volante, e Cárdenas, meia, que elevaram a média de idade do time e o deixaram mais preparado para o momento de pressão. “O que estamos precisando nesta hora é de um time mais rodado e cascudo”, afirmou Argel.
Isso tudo sem esquecer de Marinho. Então, é possível ter fé. Lembrando que sete ainda são os dons do Espírito Santo e as obras da misericórdia.
É possível ter fé 
1 – Marinho está de volta. Sem ele, o Leão vem de quatro derrotas. Antes, vinha de duas vitórias: 2 a 0 no São Paulo e 4 a 1 na Chapecoense. Marinho  participou de quatro gols e fez um
2 – O Vitória precisa de mais 10 ou 11 pontos e jogará no Barradão com Atlético-PR, Figueirense e Coritiba, que estão entre os sete piores visitantes do campeonato. Se tudo der certo, bastará não perder um jogo fora para alcançar a salvação
3 – Este sucesso fora de casa pode vir nesta quarta. O Vitória tem uma invencibilidade de seis anos e cinco jogos contra o Fluminense e ganhou os últimos dois duelos no Maracanã: 3 a 2 em 2013 e 2 a 1 em 2014
4 – O Flu vem em queda. Nas últimas quatro partidas, empatou uma e perdeu três
5 – A volta de atletas experientes como Diego Renan, Victor Ramos e Amaral levou a média  de idade do time titular de 26 para quase 28 anos. Um Leão mais ‘cascudo’ pode suportar mais facilmente a pressão
6 – Os critérios de desempate ajudam. Se o Rubro-Negro alcançar a pontuação do Coritiba, vencerá no número de vitórias. Se alcançar Inter e Sport, vencerá no saldo de gols
7 – A volta de Marinho funciona ainda  como elemento motivador ao elenco. Algo assim já ocorreu quando o técnico Argel foi contratado. Com Argel e Marinho juntos, o Vitória ganhou três jogos em quatro

Fluminense x Vitória – 33ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A

Local: Arena Maracanã, no Rio de Janeiro
Quando: sexta-feira, 28, às 18h30
Árbitro: Nielson Nogueira Dias
Assistentes: Marcelino Castro de Nazaré e Bruno César Chaves Vieira (trio de Pernambuco)
Fluminense – Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni; Pierre, Douglas, Cícero e Scarpa; Wellington e Richarlison. Técnico: Levir Culpi.
Vitória – Fernando Miguel, Diego Renan, Victor Ramos, Kanu e Euller; Amaral, Willian Farias, Marcelo e Cárdenas; Marinho e Kieza. Técnico: Argel Fucks.

VEJA TAMBÉM